A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

JOSÉ JOAQUIM SANTOS SILVA
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Crônica
 
EU NÃO ACREDITO EM URNAS ELETRÔNICAS
Por: JOSÉ JOAQUIM SANTOS SILVA



Amigo facebookeano e paralerepensar, o que tenho a lhes dizer é simples; Apesar do voto de cabresto vivido pela grande população pobre e não escolarizada que gosta de "Bolsas Famílias" e outras coisas oferecidas, o povo vota cada vez mais de maneira consciente, mas eu José Joaquim não acredito que a Urna Eletrônica seja segura para manter este voto onde ele deveria estar e já vou direto ao assunto.
Quando trabalhando nas eleições, já tive várias queixas de eleitores que votaram no seu candidato, mas o numero não correspondia ao mesmo e nem ao partido.
Eu encaminhava os queixosos para conversar com o pessoal do TRE presente no colégio onde trabalho e vou trabalhar esse ano novamente como presidente da mesa receptora.
Imagina eu ver a sua foto, digitar o seu nome e sair outra pessoa, é bem por aí.

Países desenvolvidos mais que o Brasil, como EUA, Italia questionam a segurança, Holanda voltou às cédulas de papel, até o Paraguai vetou o uso delas, na Venezuela a suspeita de fraudes é imensa e ainda há indícios que Cuba controlaria os resultados em direção a seus interesses, a França para manter transparência em sua eleição dispensou o uso delas. Um número elevado de países afirma não haver segurança suficiente neste equipamento para decidir uma eleição.
Só o Brasil continua batendo sempre na mesma tecla. "Urnas Eletrônicas". Para favorecer a qual partido?

Um Hacker de apenas 19 anos no Rio de Janeiro, disse para a reportagem da revista VEJA que chegou a interceptar os dados alimentadores do sistema de totalização e após o atraso do envio deles diretamente aos computadores da Justiça Eleitoral, alterou os resultados em benefício de alguns candidatos e em prejuízo de outros, uma atividade que não foi detectada.

Segundo ele que foi identificado pela Polícia Federal: “a gente entra na rede da Justiça Eleitoral quando os resultados estão sendo transmitidos para a totalização e depois que 50% dos dados já foram transmitidos fazemos nosso trabalho. Modificamos resultados mesmo quando a totalização está prestes a ser fechada.” Este está preso, mas quantos outros mais hábeis e possivelmente contratados por partidos estão soltos pelo mercado eleitoral.
Como impedir uma ação de invasão no sistema que venha num click transformar votos nulos em úteis para algum candidato, diante de tanta tecnologia as coisas ficam sem fronteiras.

Todos os testes de segurança realizados até hoje com este equipamento segundo especialistas deixam uma elevada margem de vulnerabilidade em questão de segurança. O espetáculo do voto anunciado pelo governo não tem a garantia necessária para retratar fielmente a vontade popular do povo brasileiro manifestada através da Urna Eletrônica
Talvez o voto impresso através deste equipamento seja uma maneira de inibir e amenizar as suspeitas de fraudes, mas a pessoa imprime o voto e daí? Leva para casa e perde, assim como perde a memória em quem votou na eleição passada.
Talvez ainda votar na urna eletrônica e depositar uma via do voto impresso em outra urna paralela, criando uma sensação de veracidade no caso de uma necessária recontagem de votos, a qual voltaria à contagem manual e vigiada, que atrasaria os resultados das eleições, mas não a democracia do país.
Equipamentos avançados para que a democracia possa fazer-se realidade numa eleição são necessários, mas precisam ter segurança máxima para retratar aquilo que está no desejo do povo.
E não para tubarões que insistem em se manter no poder roubando através deles mesmos ou seus indicados.
Que as possíveis fraudes nas Urnas Eletrônicas não venham a ser mais um dos terríveis escândalos deste país que tanto clama por uma Pátria cada vez mais justa e perfeita.
(Tenho minhas dúvidas) !!

JOSÉ JOAQUIM SANTOS SILVA

[email protected]
.

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: dYUK (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.