A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

 
Erótico
 
autopsia
Por: Celso Roberto Nadilo

Morte da literatura,
Morte da escrita,
tudo morto
e sepultado
na descrença popular
verbo tornou se alvo de dito mero dito
como pode se tornar tão vulgar,
o fonema elevou algo mais singular,
a prosa formal tratou se com vulgaridade,
e simplesmente a cultura brasileira,
a morte tomou ato de desespero,
cultura urbana, fetiche do tabu,
se diz a musica,
barulhos que tem um movimento,
seja movimento sexy teor vulgar,
tomando ou bebendo qual relação.
síntese que declina é o barroco do barraco
ou Barroso morto por declara o amor,
sensato as falhas do repertorio,
feito de improviso nem balde de água fria.
tirinha ganha vida em papel será usado para embrulhar algo,
ler artigo se o tem no radio e na televisão ou em outro meio de comunicação.
mesmo morto a liberdade de escrever suja paredes
tomam para si o erro da sociedade.
pois marginais do pais sem estudo,
descrevo dia a dia sendo analfabeto,
descreve como muito tempo por sinais que existe no mundo.

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: fLbJ (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.