A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 
Artigo
 
De repente!... Os ventos mudam de direção.
Por: Moisés Dias


A cada dia que nos é concedido, não o aproveitamos ao máximo, sempre deixamos algo por fazer amanhã. Você acorda, o que já é um presente, se levanta, faz toda a rotina costumeira, e, começa a viver efetivamente o dia ganho. O dia termina e outras coisas deixamos para amanhã.

Todos os dias deixamos coisas e mais coisas para o dia seguinte, o que vale dizer, vão se acumulando tantas coisas para os dias que se seguem que começamos a fazer coisas que eram para ter sido feitas e com certeza estaremos perdendo tempo preciso do efetivo novo dia.

De repente, você, no meio do dia, pára!... E, por um instante começa a pensar sobre o que tem feito nos últimos dias. Percebe que só trabalhou. Não disse uma palavra de carinho para ninguém. Não fez um bem pra ninguém. Não fez um gesto belo por ninguém. Não espalhou nada de bom nos últimos dias. E, como era de se esperar, percebe o quanto desperdiçou de tempo, no quanto você se afastou das pessoas, no quanto as pessoas se afastaram de você, no quanto você em nada cresceu, no quanto você em nada se emocionou, no quanto você só existiu e não viveu. E, com um nó na garganta você tem a nítida certeza que nos últimos tempos não fez nenhuma ação positiva para as pessoas ao seu redor e pior ainda, não deixou que essas mesmas pessoas participassem dos seus dias mesmo estando próxima à você. Ou seja, você nunca esteve tão sozinho em meio a tantas pessoas.

De volta ao seu trabalho, já não tem tanta pressa em realizar tarefas, já não tem tantos apegos a algumas rotinas do seu dia a dia no trabalho, sente-se depressivo e carente. Quer mudar essa mesmice que está a sua vida. Decide então procurar as pessoas, se aproximar delas, se interessar por elas, se deixar ser visto por elas. Vê-se que seus dias começam a ter sentido e razões para com tudo e todos. Percebe então que o hoje é o amanhã que ontem você desejou. E, enfim, como uma forma de ficar mais leve, chora, sofre por instantes, afinal, você era tão ocupado que nada sentia, nem dores, sejam elas de amores ou físicas. Por encanto você fica mais leva a cada momento de choro, é como se estivesse limpando a sua alma. Chegou até a lembrar que tem família, esposa e filhos, e vai de encontro a eles todos os dias agora. Abraça-os, diz o quanto são importantes em sua vida, o quanto os amam, o quanto precisa deles. Você voltou a sorrir, algo que há algum tempo já não se via em seu rosto. Se assusta ao ver o quanto seus filhos cresceram e você sequer viu. Ficou admirado ao saber que sua filha já é uma mulher adulta e cheia de vida e objetivos. Mais uma vez, sai de cena e vai chorar às escondidas pois percebeu o quanto de mal fizera às pessoas as quais confiavam e se apoiavam em você. Sente até uma ponta de vergonha pois tem-se a ideia de não ter feito certo que deveria fazer. Mas, você cresceu. Enxugou as lágrimas, foi até um a um e pediu perdão por tudo o que fez e mais ainda pelo que não fez. E se sente feliz por estar aliviado. Por estar vivo e poder ter essa chance de pedir perdão. Foi dormir mais leve. Sem pensar no amanhã. Apenas deitou e dormiu.

Para sua alegria, você acorda. Muda toda a sua rotina, antes de tudo o que fazia, deu bom dia à todos, beijos um a um e disse com toda a sinceridade eu te amo. Depois, se higienizou, se arrumou, foi para o trabalho. As tarefas eram cumpridas com prazer, e em cada etapa a ser feita, mentalmente pensava nos que tinham-no no coração e nos que em seu coração moravam, pode enfim sentir uma conexão boa em estar dentro das pessoas e ter essas mesmas pessoas dentro de si. De instantes em instantes se sentia tão bem que sorria sozinho demonstrando estar feliz. E, se encheu de sentimentos bons. E, melhor ainda, distribuiu esses bons sentimentos entre as pessoas. E, surpreendentemente percebeu que quanto mais se doava mais recebia. Notara que por diversas vezes olhava as fotos da família e sentia um grande orgulho por fazer parte dessas pessoas que tanto amava. Atualmente, não deixa nada para amanhã. Teve a certeza que o manhã não está prometido, e pode ser, que nem chegue. E, mais do que depressa sai do trabalho e vai para a sua casa onde o melhor de si está à sua espera.

Finalmente percebeu que amar é antes de tudo cuidar dos que se ama.

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: UDGT (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.