A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

José-Augusto de Carvalho
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Poesia
 
TEMPO DE SORTILÉGIO * Traço de união
Por: José-Augusto de Carvalho



Escavo os subterrâneos da ausência
em busca de vestígios e de escombros
que jazem nos covais da decadência,
ornados de mistérios e de assombros…
.
Ossadas que me dizem ser o nada
que resta do que foi vivido outrora…
Memória sem memória, abandonada,
e que nenhuma lágrima hoje chora…
.
Escavo e não encontro nem um grito,
um eco de algum ai aqui que diga
eu sou de ti, ainda que proscrito,
a génese perdida, a mais antiga…
.
E não me deves nada, nem a prece
que no recolhimento se murmura…
Em ti, apenas, sou quem permanece,
quem vai contigo, quem contigo dura…
.
Agora que de mim não há mais nada,
pára de procurar --- já tudo viste.
E cumpre-te semente germinada,
que tudo o que já foi em ti existe…
.
Atónito, descubro que Sibila
me trouxe a mítica revelação:
que nem a morte que nos aniquila,
destrói o nosso traço de união.

*

José-Augusto de Carvalho
19 de Junho de 2019.
Alentejo * Portugal

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: EKES (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP sera enviado junto com a mensagem.