A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 
Artigo
 
A força que engrossa o fio da vida
Por: Yé Gonçalves

O escritor Marcel Souto Maior, em seu livro As lições de Chico Xavier (Para quem acredita e para quem quer voltar a acreditar), no capítulo "A força do trabalho", conta que Chico Xavier ensinava que o trabalho engrossa o fio da vida, sendo essa a receita dele contra todos os males. Que, quando Chico já estava doente, ao ver multidões de plantão na calçada em frente a sua casa, à espera de um contato com ele, deixava escapar o seguinte trocadilho: - Pá, pessoal! Pá!

Os admiradores, sem entender o recado, retribuíam: - Paz!

* * *
Diante do exemplo acima, a lição que fica é que cada um de nós, caminhante pelas estradas evolutivas da vida, assuma a sua "pá" e empregue-a nos serviços da seara do Mestre Jesus, envidando esforços nos trabalhos de amansamento do terreno da consciência, a fim de semear a semente do bem e produzir frutos em forma de virtudes.

Conforme nos ensina a questão 674 de O Livro dos Espíritos, o trabalho é lei da Natureza; que, por essa razão, constitui uma necessidade, e a civilização obriga o homem a trabalhar mais, porque lhe aumenta as necessidades e os gozos.

Em seguida, na questão 675 do mesmo livro, vamos aprender que por trabalho devemos entender as ocupações materiais e as espirituais, haja vista a resposta do Espírito de Verdade: "O espírito trabalha, assim como o corpo. Toda ocupação útil é trabalho".

Já tivemos várias notícias a respeito de pessoas que, passando por aflições diversas, procuravam por Chico Xavier, a fim de tomar um passe e buscar uma solução, até mesmo mágica, para os seus problemas; entretanto, elas recebiam como resposta, por parte dele, a orientação para a terapia do trabalho, ou seja, a se ocuparem com as coisas úteis do dia a dia, tendo em vista que a mente, quando desocupada, ou ocupada com as inutilidades do cotidiano, se fragiliza e se torna suscetível a sofrimentos e enfermidades devido à fraqueza moral.

Então, a receita que Chico Xavier costumava passar para muitos que o procuravam era o trabalho, recomendando-lhes a vigilância, a oração e a abnegação nos serviços de promoção do bem ao próximo e a si mesmo, isto é, a vivência na caridade, seguindo os exemplos de Jesus Cristo que disse certa vez: "O meu Pai trabalha até agora, eu também trabalho" (João 5:17), demonstrando, assim, que a força do trabalho engrossa o fio da vida, dando-lhe sentido e fortalecendo-nos, moralmente, na caminhada evolutiva da vida.

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: ZSJa (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.