A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 
Prosa
 
Prece no Sertão
Por: Regina Sudaia



A primavera chegou, mas o primo não.
Se ela trouxe a chuva para o sertão?
Se ela trouxe alegria para o coração?
Ainda não!

Quando a seca chegou, ele partiu.
Deixando saudade, a lágrima caiu.
O fogo na mata e o suspiro que escapa.
O soluço que sacode e a saudade que maltrata.

Ele não sabe das lágrimas, nem da emoção que calam a voz e a canção.
Será que ele vem? Talvez sim! Ou não?
A primavera chegou, mas ele não.

Os pingos das lágrimas rolam no chão.
Misturam-se ao pó os pedacinhos desse coração.
O vento que sopra eleva o ar quente
E aumenta a saudade já tão ardente.

Surge uma chama queimando matagais.
Matando esperanças e deixando mais saudades para trás.

No alto de um tronco pousou um passarinho.
Trazendo no bico um pequeno raminho.
Ele revela esperança de reconstruir o seu pequeno ninho.

E no seu exemplo ergo as mãos aos céus, em oração.
E rogo a Deus, com devoção, olhai por nós!
Tende piedade dos filhos seus, oh amado Pai!
A ti entrego minha dor, meu amor e meu coração.

Que venha a Primavera!
E que venha o primo, minha paixão!

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: QfMX (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.