A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

 
Coronavirus
 
Imunidade de rebanho
Por: Marlene A. Torrigo

Muitos creem que a pandemia caminha para o fim. Não, de forma alguma. E isso não é pessimismo. E mesmo que uma vacina seja aprovada em breve, uma pandemia é uma mina de ouro para governos genocidas e corruptos. Não vacinarão em massa enquanto não passarmos pelas famosas ondas, ou seja, enquanto não houver o triplo de infectados, de internados, de óbitos. Não sou eu quem afirma isso, são os estudos de outras pandemias.

Também não importa quanto demore: crianças e adolescentes de volta às aulas, só após a vacina anti-Covid. Perder um ano inteiro de aulas, pode-se recuperá-lo, mas a vida não. Estudantes foram os menos afetados pelo novo coronavírus, mas mesmo assim houve centenas de óbitos no mundo. Vírus sofrem mutação e podem se fortalecer. Deixe-se as crianças em casa. Atentem-se às outras pandemias da história, nas quais morreram milhares de crianças e adolescentes.

Nada do que se fizer ou inventar em salas de aulas impedirá uma criança de se contaminar ou de levar o vírus para casa. Várias crianças e professores também pegam coletivos, assim como os funcionários da escola. Crianças tem familiares que trabalham, que frequentam o comércio, que pegam coletivos lotados. Todos estão expostos à contaminação, porque o novo coronavírus está em toda parte. Se pais e/ou cuidadores levam crianças ao lazer em plena pandemia, aí é reponsabilidade deles. Lavemos as mãos. Novamente escrevendo: o vírus está em toda parte.

Quando falei sobre o retorno às aulas só após vacina, um amigo virtual me passou que pode acontecer a imunidade de rebanho, porque a vacina anti-Covid vai demorar anos e talvez nem fique pronta. Objetei: - Sim, você tem razão, pode demorar bastante (ou nos tapearem com uma vacina qualquer), posto que a primeira vacina contra a gripe surgiu em 1930, portanto, 10 anos após a Gripe Espanhola. A imunidade de rebanho minimizará a proliferação, mas não erradicará o vírus, que continuará causando muitos óbitos.

Contudo, descreio que de fato a imunidade de rebanho - situação em que a infecção deixa de se alastrar, ou seja, uma porcentagem de indivíduos de um local adquire imunidade a essa infecção, deixando de transmitir a virulência aos que não tem imunidade de serem infectados - aconteça pra valer antes das ondas. Novas ondas estão acontecendo em vários países. Ainda teremos muita pandemia em alta pela frente. Assim sendo, cuidem-se, com todos os cuidados.


 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: KOcA (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.