A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

Antuérpio Pettersen Filho
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Jornalismo
 
BRASIL X USA : “ SALIVA OU PÓLVORA ?”
Por: Antuérpio Pettersen Filho

BRASIL X USA : “ SALIVA OU PÓLVORA ?”
Por : Pettersen Filho
Objeto de cobiça internacional, parte do não-reconhecimento, até agora, da eventual vitória de Biden, nas recentes eleições norte-americanas, por Jair Bolsonaro, tendente esse último a impor possíveis barreiras ao Brasil em apologia as queimadas na Amazônia, é a própria Amazônia território vastíssimo, capaz de abrigar em sua superfície, perfilados lado a lado, países inteiros, tais como França, Espanha, Itália, Alemanha e Inglaterra, com direito a troco, além de sua enorme floresta, e rios, é também riquíssima em minerais, do alumínio, nióbio, tungstênio, até ao ouro, esses sim, os reais interesses de Biden, e europeus... http://www.abdic.org.br/index.php/2371-brasil-x-usa-saliva-ou-polvora

Em recente discurso, quanto aos faros, Jair Bolsonaro, em mais de uma das suas perolas verborrágicas, acaba de pronunciar: “Quando a saliva acaba, vem a pólvora”, parecendo querer demonstrar seu firme proposito de defender a soberania brasileira, histórica, da floresta.

Satirizado, inicialmente, ao parecer-se com uma espécie de Napoleão Louco, querendo confrontar militarmente a maior Potência do Planeta, os EUA, Bolsonaro, contudo, não deixa de ter razão.
Se comparados, lado a lado, o poderio militar norte americano com o do Brasil, sofreríamos uma espécie de Blitzkieg Nazista, ou Tempestade no Deserto Iraquiana, tamanha a derrota que obteríamos, imediatamente, num confronto real e latente, a não ser pelo fato moral, de sermos uma Nação Pacifica, e Aliada, ou fato ser a própria Guerra uma espécie de luta desproporcional de Davi, sendo massacrado por um Golias, na opinião pública mundial, já que, pouco palatável o discurso de que tal invasão seria a pretexto de “buscar” as famosas “armas químicas” do Iraque, absolutamente inexistentes, ou de “salvar” a floresta, possivelmente transformada em um novo Vietnam, conflito em que os americanos tomaram uma surra, justamente na floresta asiática, que ainda habita o psicológico dos Yankees, e, ou, o provável, apoio Russo/Chinês ao Brasil, tal como o fazem na Venezuela, somente pelo bel prazer de confrontar os Gringos...

Suspeitíssimo de possuir, se não a bomba atômica, que poderia desequilibrar a abismal vantagem americana de deter a maior Marinha do Mundo, instalações como a Serra do Cachimbo, Angra dos Reis e Aratú, bem como o Sonda IV, demonstram, pelo menos, certa habilidade das Forças Armadas brasileiras, ao direcionarem a sua estratégia de defesa do País, além de que, a própria Escola de Instrução de Guerra na Selva, na Amazônia, tida como a melhor do Mundo, ensina, não uma Guerra de Ataque, em que um País invade outro, mas a de resistência, contra um Inimigo Hostil, dominante, como o deve ser o Americano, em caso inverossímil de ataque.

Por isso tudo, menos que o disparo de um “Tiro”, sugerido por Bolsonaro, ou seja, o possível uso da “pólvora”, muito mais, uma simples “Cuspida” na cara de Biden, ou de quem tentar, deve bastar, como “saliva”, dissuasória, diplomática e necessária, bem dada por Bolsonaro.

Antuérpio Pettersen Filho, membro da IWA – International Writers and Artists Association, é advogado militante e assessor jurídico da ABDIC – Associação Brasileira de Defesa do Individuo e da Cidadania, que ora escreve na qualidade de editor do periódico eletrônico “Jornal Grito do Cidadão”, sendo a atual crônica sua mera opinião pessoal, não significando necessariamente a posição da Associação, nem do assessor jurídico da ABDIC.

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: HdYB (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.