A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

José Arthur de Oliveira
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Ensaio
 
Por que Jesus nada deixou escrito?
Por: José Arthur de Oliveira

Por qual razão Jesus nada deixou escrito, visto que muitas dúvidas se desfariam?

Na verdade não desfariam, pelo contrário. Mas entre outras razões cito duas:

"É preciso medir a verdade segundo as inteligências; velá-la aos fracos que ela tornaria loucos, ocultá-la aos maus que dela não poderiam apreender senão fragmentos dos quais fariam armas de destruição. Encerra-a em teu coração e que ela fale por tua obra. A ciência será a tua força, a fé a tua espada, o silêncio tua armadura invencível." (H. Trismegisto)

- Existe uma tendência nos líderes religiosos de se apropriarem das revelações ou das letras sagradas e darem a elas a interpretação que melhor lhes atenda aos interesses ou compreensão, impondo-as, sobre os espíritos simples, como se fossem verdades absolutas.

Historicamente, tal a origem dos dogmas e das guerras santas.

Os ingênuos e os preguiçosos formam exércitos a serviço destes espertalhões e oportunistas, e é por meio desta turba de ignorantes que as grandes mentiras se perpetuam com graves prejuízos à espiritualização do homem.

- Mas há que se considerar também, que o recurso da escrita algumas vezes mostra-se inadequado ante a transcendência de certa ordem de ideias, mormente as que movimentam expressões desconhecidas da inteligência comum.
Por mais complexas, mais se prestam a manipulações.

Na ocasião, as pregações evangélicas de Jesus, cuja essência precisava ser compreendida pela humanidade dos dias perturbadores que se adivinhavam, eram desta natureza.

Mas, somente alcançariam seus propósitos se impressionassem as mentes e os corações de seus contemporâneos pela força da imagem que produziam e pela pureza dos sentimentos que emanavam.
Se os milagres exerciam forte apelo à convicção e ao emocional, a singeleza das parábolas convidava o intelecto ao conforto interpretativo.

Inobstante, reserva-se às imagens da crucificação e morte, impressas na retina dos séculos, uma exacerbada ênfase ao martírio como força de persuasão para os vacilantes na fé.
Por esta razão todos aqueles veneráveis textos produzidos pelos seguidores sinceros do Cristo, percorrendo os séculos sofreram alterações, mas não perderam, mesmo assim, o poder de atrair as atenções.
Continuam a desafiar as mentes argutas e sensíveis a descobrirem por trás daquelas páginas, as verdades envoltas num suave mistério cuja elucidação não compete ao cérebro, mas ao coração.

• E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.

• Aprendei de mim que sou manso e humilde de coração e encontrareis descanso para vossas almas.

• Os publicanos e as meretrizes entrarão no Reino antes que vós (falando aos fariseus).

• Na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do espírito não entrará no Reino de Deus.

• O trabalhador é digno do seu salário.

• Daí de graça o que de graça recebeste.

• E se tiverdes fé, como um grão de mostarda, direis a este monte passa acolá e ele há de passar, e nada vos será impossível.

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: EcZb (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.