A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

JOSE ROBERTO TAKEO ICHIHARA
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Artigo
 
Logística acima de tudo... Economia também
Por: JOSE ROBERTO TAKEO ICHIHARA

Manda quem pode... Questiona quem tem conhecimento!


A credibilidade deste governo está tão em alta que dispensa qualquer declaração palaciana. Combate à pandemia? Por que se importar com algo irrelevante, se temos assuntos mais urgentes, como a Economia, que cresceria em V, segundo o superministro Paulo Guedes, o Posto Ipiranga do presidente Mito? Basta não acreditar no que diz a mídia “sem caráter”, segundo acrescentou Jair Bolsonaro logo após afirmar que não pode fazer nada porque o país está “quebrado”. Mas o ministro da Saúde declarou que a vacinação começa no dia D e na hora H.
Como manter a ansiedade na estratosfera nesta crise sanitária, onde já contabilizamos mais de 200 mil mortos no Brasil, se a logística do ministro-general Pazuello deixou a população tranquila após a inquestionável programação? Se o povo insiste em acreditar na Ciência na ajuda da solução do problema... Por que não dar um voto de confiança ao incansável titular da Pasta responsável pela aquisição e distribuição da vacina, agulha e seringa para a realização do trabalho. O Mito tem razão em perder a paciência com essas pessoas incompreensíveis?
Mas se no enfrentamento da crise sanitária o problema está sob controle, na recuperação da Economia, que nunca poderia estar em melhores mãos, as expectativas são mais do que otimistas. Não adianta a falta de caráter da mídia publicar o fechamento das fábricas da Ford, da Sony e da Yoki no Brasil porque as empresas privadas continuam sendo a mola mestra do desenvolvimento de qualquer país. Daí o objetivo de demitir 5 mil funcionários, voluntariamente, do Banco do Brasil, fechar agências deficitárias e privatizar esta atividade. Chega de parasitas!
O mundo neoliberal, de vitalidade e criatividade sem limites, não perde tempo com atividades que dão prejuízos. Os milhares de desempregados por causa da pandemia, fechamento de fábricas e empresas de pequeno porte que se tornem empreendedores – simples assim! Por que o governo tem a obrigação de ajudar quem não teve competência para se manter no mercado? Chega de coitadismo! Essas formas de pensar e agir norteiam o caminho do desenvolvimento traçado pelo atual governo. Afinal, disse o Posto Ipiranga, o pobre escolheu viver assim. Portanto...
Infelizmente o otimismo que sustenta as afirmações do todo-poderoso Paulo Guedes não apresenta uma conta que fecha. Como entender que o aumento do desemprego, associado ao fechamento de empresas locais e fuga das estrangeiras, além da queda do poder aquisitivo nos produtos e gêneros de primeira necessidade, vai alavancar o desenvolvimento? Se ele tem uma varinha de condão, onde basta um simples gesto mágico para mudar tudo da água para o vinho, temos de reconhecer que o Mito acertou precisamente na escolha – ele é o “cara”. Só Reformas?
Qual reação deve ter um cidadão quando ouve o presidente Bolsonaro dizer que o Brasil é um exemplo no combate à pandemia? Ou que “só o Papai do Céu me tira daqui”? Depois dele declarar que não tomará a vacina, a Presidência da República decretou que o seu cartão de vacinação ficará sob sigilo até 100 anos. Por causa disso, a Justiça Federal do Distrito Federal, sob a decisão da juíza Adverci Rates Mendes de Abreu, da 20ª Vara Federal Cível da SJDF, estabeleceu um prazo de 72 horas para o esclarecer o motivo. Se não há o que esconder...
Portanto, já passou da hora dos brasileiros entenderem que toda mudança benéfica exige sacrifícios. As críticas, mesmo que construtivas e que podem alertar sobre as consequências indesejadas, devem ser feitas com consciência e respeito. Talvez por isso, o escudo protetor do presidente Bolsonaro atua no sentido de tentar coibir publicações jornalísticas que comprovem a inoperância e as irregularidades deste governo. A única maneira legal de colocar um freio nas declarações questionáveis é usar as Instituições competentes, mas como o povo saberá disso?


J R Ichihara
13/01/2021

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: fGXf (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.