A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

Antuérpio Pettersen Filho
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Poesia
 
INFÂNCIA Por : Pettersen Filho
Por: Antuérpio Pettersen Filho

INFÂNCIA
Por : Pettersen Filho
Pudesse Eu
ser um passageiro
de ônibus
circulando as ruas do meu bairro
à deriva do destino...

Pudessem as ruas
Me comportarem
voltarem os heróis
que povoaram, repleta de sonhos
a minha Infância...

Pudesse ainda
Eu crer nos paralelepípedos
recuperar os anos perdidos
sentado nos bancos de praça
esperando o amor vir...

Pudesse Eu
esquecer o que Sei
a maldade aprendida
nas fabulas infantis
e nos crimes de jornal...

Pudesse o tempo
parar para as rosas
Esquecer os cortes na carne
e sonhar...

Mas não,
o Fantasma não vive mais!

(Extraído do poema “Infância” da Obra “Inconfidente Mineiro – Ilustrações & Poesias” de Antuérpio Pettersen Filho – Publicação Independente – 2002 )

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: WAQI (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.