A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

João Márcio F. Cruz
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Ensaio
 
A SOLIDÃO DAS RUAS E A FRIEZA DOS LARES
Por: João Márcio F. Cruz



Há uma solidão das ruas á noite
A lua substitui o burburinho do dias. O frenesi dos carros e das pessoas cede espaco ao silêncio que sopra nos jornais abandonados no chão
.
Ao longe, um latido tilinta nas vidraças embaçadas pelo gozo solitário...
.
Dentro de casa, o velho ronca enquanto a mulher chora ao lavar os pratos.
A agua se mistura com sabão e lagrimas.
.
Na sala, ele, o macho alfa, come bolachas com refriferante enquanto coça o saco e reclama da política.
.
Na esquina, parecendo um rato, dorme seu sono da fome, um mendigo; ao seu lado, farelos de uma janta gosmenta
De repente, as luzes se apagam e naquela família, enquanto as crianças arrotam pizza ou são abusadas pelos adultos, o papai vai enfiar na mamãe seu tedio e seu nojo do mundo, principalmente do patrão que não aumenta seu salario e do mundo que não reconheceu seu valor artistico
.
HÁ UM FRIO NAS RUAS
NÃO TÃO FRIO QUANTO DENTRO DE CASA
(João Márcio)

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: RGQd (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.