A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

JOSE ROBERTO TAKEO ICHIHARA
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Artigo
 
Trem da Alegria para Dubai?
Por: JOSE ROBERTO TAKEO ICHIHARA

Quando a estatura de um ex é maior que a do atual...

A recente viagem do presidente da República Jair Bolsonaro ao Dubai gerou críticas dos que o acusam de jogar para a plateia com relação aos gastos públicos. Dizer que zela pelo dinheiro do contribuinte e levar pessoas que nada têm a ver com a atual gestão do Executivo nesta viagem é um prato cheio para os questionamentos. Afinal o que justifica usar o recurso público para bancar a ida de pessoas que não agregam absolutamente nada aos objetivos desta missão? Qual foi o saldo positivo disso para o país? Por que a mídia comunista pouco comentou? São outros tempos!
O que se soube é que integraram a Comitiva o ex-senador Magno Malta, o desembargador Marcelo Buhatem, o responsável pelas investigações sobre as “rachadinhas” do senador Flávio Bolsonaro, o vereador de Belo Horizonte Nikolas Ferreira e os filhos do presidente da República deputado Eduardo e o senador Flavio. Será que a participação nas feiras e ampliação de negócios depende tanto dessas pessoas? Até onde se sabe os interesses envolvem venda de açúcar, carne e café. Em qual dessas áreas os citados atuam com competência para justificar a viagem?
Pouco adiantou o presidente declarar que as despesas desta viagem foram bancadas pelos Emirados Árabes, foi tudo 0800, segundo ele. Será que estamos tão bem na foto para um afago desta grandeza. O valor da diária, segundo a mídia, é de R$ 45 mil. Alguns especialistas disseram que o verdadeiro motivo desta ida é costurar a venda da Petrobras para esse grupo que manda no preço do petróleo. Houve até um integrante desta Comitiva que ventilou a venda do Cruzeiro, o time de futebol de Belo Horizonte, que anda mal das pernas há algum tempo.
Não caberiam críticas sobre qualquer viagem presidencial ao exterior se a finalidade é expandir os negócios e melhorar a nossa imagem no cenário internacional. Mas ouvir do líder do Brasil que a Amazônia está intacta, do mesmo jeito que era quando o Pedro Álvares Cabral aqui chegou, é chamar os ouvintes de bobos, ingênuos. Com tanto recurso tecnológico para obter informações sobre queimadas, desmatamentos e outras agressões ambientais... isso é querer colocar uma bolinha vermelha no nariz do anfitrião. Comportamento mitológico é desse jeito?
Mas não basta afirmar que a maior reserva florestal e hídrica do planeta continua muito bem cuidada. Toda e qualquer tese precisa de um amparo científico que pode ser testado e comprovado. Daí que o nosso presidente disse que não há incêndio de grandes proporções na nossa floresta porque a umidade é uma barreira natural. Onde está o pessoal que seleciona os candidatos ao Prêmio Nobel? Depois dessa fantástica revelação tupiniquim, podemos afirmar que acima de tudo só a Providência Divina. Como não se orgulhar de tanto conhecimento presidencial?
Em épocas recentes o gasto desnecessário de dinheiro público, a farra com o recurso de todos, era chamado de “Trem da Alegria”. Se isso fazia a felicidade de quem gosta de mamatas e outros privilégios, a consequência vinha na forma de corte nos serviços essenciais dos que não participam da festa, mas são obrigados a pagar a conta. O atual presidente da República foi eleito para acabar com isso – e juram de pés juntos os seus fãs incondicionais que ele está fazendo, doa a quem doer. Como somos o país da piada até com o sofrimento... isso é para rir ou chorar?
Portanto, o povo ainda não sabe de que forma virá a conta desta prazerosa viagem aos Emirados Árabes. Os neoliberais convictos já esfregam as mãos por causa dos ótimos negócios em vista, independente de quem bancou as despesas. Afinal a privatização é a forma mais sensata de manter as contas em dia, o povo cada vez mais feliz, os preços dos produtos e serviços acessíveis e o horizonte mudando de cinza para azul. Quem não puder se sustentar neste ambiente meritocrático que vá para Cuba ou Venezuela – lá é o lugar de vagabundo e preguiçoso!
Outra viagem internacional também chamou a atenção da mídia local e global. O ex-presidente Lula discursou no evento sobre a América Latina, no Parlamento Europeu, na Bélgica. Ao final foi aplaudido de pé pelos presentes e a notícia girou o mundo. Com o devido desconto da importância sobre as presenças de Bolsonaro e Lula no exterior, além de segregar a corrida presidencial, qual discurso mereceu credibilidade? Precisamos deixar o viés ideológico de lado e procurar o melhor para o país. Portanto, o comportamento influencia muito na aceitação.

J R Ichihara
18/11/2021

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: RKQc (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.