A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

JOSE ROBERTO TAKEO ICHIHARA
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Artigo
 
Menu à brasileira
Por: JOSE ROBERTO TAKEO ICHIHARA

Vai uma salada de problemas?

A semana em curso está repleta de assuntos para todos os gostos, independentemente de ser patriota ou contra o governo que quer o bem de todos. Como se diz no popular: o cardápio é acessível para todos os bolsos. Mas a mídia prioriza os temas que entende que vai ao encontro dos interesses da população, envolvendo as diversas camadas da sociedade. Alguns meios de comunicação já selecionaram especialistas nas diversas atividades públicas e privadas para prestar os devidos esclarecimentos ao telespectador. Imparcialidade ou mentiras reforçadas?
Os holofotes focaram no Orçamento de 2022 sancionado pelo presidente Bolsonaro. À parte as críticas sobre o Fundo Partidário de R$ 4,9 bilhões e os R$ 1,7 bilhão para reajuste de servidores geraram questionamentos. Segundo explicação do responsável pelo IFI, o Órgão Fiscal Independente do Senado, 97% das verbas aprovadas são intocáveis porque se destinam a pagamentos inadiáveis. Portanto, todos os investimentos devem se encaixar nos 3% que restam da fatia do bolo. O pior é que os parlamentares ainda querem aumentar o FP para R$5,7 bilhões.
Quem dá a máxima importância à economia se debruçou sobre as informações que são ligadas aos índices que orientam as atividades ligadas a ela. Por isso, a inflação, o PIB estimado, o desemprego e o aumento dos endividados são relevantes para quem depende do aquecimento do setor. Os números são desanimadores na cidade mais rica do país: aumento de 30% nos moradores de rua e de 700 mil famílias no grupo dos inadimplentes. No agronegócio, o carro-chefe das exportações, as mudanças climáticas influenciaram de forma negativa. Não faltam desafios.
Mas o brasileiro consegue enfrentar os problemas com alegria e bom humor. Para isso contam com o Carnaval! O problema é que a pandemia não deu trégua ao evento e os desfiles tradicionais no Rio de Janeiro e São Paulo e os blocos de rua em outras cidades foram suspensos. A decisão impacta significativamente na economia porque são atividades que movimentam cifras consideráveis por causa dos foliões nacionais e internacionais. Muitos dependem diretamente dos serviços gerados para o funcionamento do considerado “o maior espetáculo da Terra”. Portanto...
Um olhar voltado para a insistência da pandemia, com informações de 150 mil contaminações em 24 horas, totalizando mais de 623 mil mortes desde que chegou ao país, pode ter fortalecido a decisão de suspender alguns eventos que aglomeram pessoas. Isso ocorre em meio a discussão entre o governo federal e seus apoiadores, que desobrigam os pais e vacinarem suas crianças, além de voltar a insistir no uso de medicamentos cientificamente ineficazes para combater a Covid 19. Alguém entende o porquê de ressuscitar um assunto morto e sepultado?
Quem entendeu a importância do uso de cavernas e grutas naturais para a atividade turística, num momento voltado para temas mais relevantes? Afinal, quanto isso representa na economia? Qual a importância delas para a Ciência? O fato é que o ministro do STF Ricardo Lewandowski suspendeu parte do Decreto que autorizava a exploração delas, atendendo a ação protocolada pelo partido Rede, que visa a proteção à biodiversidade. Será mais uma polêmica para colocar no fim da lista assuntos de maior urgência e prioridade? Espeleologia acima de tudo!
Provavelmente a notícia do falecimento do guru intelectual do presidente Bolsonaro, o senhor Olavo de Carvalho, nos Estados Unidos, aos 74 anos, renderá homenagens oficiais do Mito. Diferente de outras figuras nacionais com reconhecidos trabalhos artísticos e culturais que não mereceram sequer uma declaração de cercadinho, esta figura goza do maior prestígio no Palácio do Planalto. Além de indicar ministros para a Educação, tinha coragem para destratar os generais desafetos desta gestão. Era um ferrenho defensor do terraplanismo e da cloroquina.
Diz-se que a morte é a passagem deste plano para outro bem melhor. Sabe-se também que nesta mudança alguns são santificados e outros demonizados pelo que fizeram em vida. Os valores cristãos servem como bloqueio para as manifestações radicais, especialmente as carregadas de ódio, que festejam o sofrimento alheio como uma premiação pela raiva contida. Certamente o presidente Mito dispensará um tratamento ao seu guru totalmente diferente dos infelizes levados pela Covid-19. Mas quantos se comportarão com a conhecida apatia dele?

J R Ichihara
25/01/2022

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: TBGF (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.