A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 
Poesia
 
MEUS ESPINHOS E MEUS FANTASMAS
Por: OdionMonte

São vultos que passam em mim
Escuros, sem cores, mas passam em mim
Caminhos longos e curtos, se chego! Não sei
Como eu queria ser um doce anjo voar enfim ...

Em passos, sem passo, sem esquecer a vida
Sem teto, sem roupa, sem trabalho, sem comida
Minhas pernas sem pés, minha boca e dormente
Como mastigar a vida, sem dentes sem guarida...

Prato sem comida, comida sem prato, vida sem vida
Corpo sem roupa, unha sem dedo, difícil sarar feridas
Olhos sem retina, cartas sem letras, facas afiadas
Estrada sem sinal, sem ferro pra fundir, estrela perdida...

Meu peito sem coração, sangra sem sangrar
Minhas mãos sem teus dedos suaves a me tocar
Corro pra pegar o trem, quando perco outro não passará
Os grilhões ainda são soluçãoes caminhos a caminhar
Espinhos e fantasmas, fantasmas e espinhos
Tenho que tira-los da minha vida, sem eles viverei sem feridas...



,

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: QHSa (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.