A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

SÉRGIO DA SILVA TEIXEIRA
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Poesia
 
MINHAS MADRUGADAS
Por: SÉRGIO DA SILVA TEIXEIRA

Acordo na madrugada
Quando às vezes morre o sono
Tanto faz, não tenho plano
Tampouco hora marcada
Busco a palavra rimada
Que o silêncio manifesta
Através de alguma fresta
Dizendo sem dizer nada

O dia aos poucos clareia
Um novo ar eu respiro
A noite volta ao retiro
Barulho tece a sua teia
Na cabeça relampeia
Coisas antigas lembradas
Nessas minhas madrugadas
Em que o sabiá gorjeia

Enquanto o meu tempo encolhe
Primavera ao dia aumenta
E o Sol que cedo me aquenta
Bem mais tarde se recolhe
É a natureza que escolhe
As madrugadas pra mim
Como a colheita do fim
Que ninguém planta, mas colhe.

Sérgio da Silva Teixeira
BAGÉ/RS.

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: JETM (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.