A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

Arnoldo Pimentel Filho
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Poesia
 
SOLIDÃO
Por: Arnoldo Pimentel Filho

O amanhecer solitário na minha pradaria
Não foi feliz como nos outros dias
Não havia mais meu coração
Só havia o amargo da minha agonia

As águas do riacho pareciam lágrimas
Que escorriam alimentando a solidão
Deixando o frio do desamparo
O tremor na escuridão do armário

O vento inventava o abandono
O perfume vazio
As flores sem essência
Minha vida sem aparência

O sol secava meu campo
A solidão sangrava minha alma
Tecia minha noite aflita
Devastava minha vida sem vida

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: gcWU (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.