A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

ALESSANDRA LELES ROCHA
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Jornalismo
 
Lobos em pele de cordeiro
Por: ALESSANDRA LELES ROCHA

Em um país em que tantos se deliciam com arte da camuflagem pitoresca dos camaleões, mais rendo respeitos aos que se postam como verdadeiros leões da selva. Nada se subterfúgios, sorrisos enigmáticos, populismos em dose quase caricata! Olhos nos olhos, rosto e alma lavados, nudez explícita de valores e princípios.
Por onde andará a lealdade dos grandes guerreiros, dos bravos soldados? Posta, talvez, debaixo de milhares de chaves nas profundezas do inconsciente coletivo. É o receio de enfrentar-se a si mesmo, antes do embate com quaisquer outros semelhantes. É a plena convicção do erro raciocinado, a impedir os ouvidos de ouvirem o que de fato é certo dentro das normas. É a lealdade estrábica, corrompida e distorcida no contexto da pequenez e da mediocridade das pretensões, dos desejos e das ambições.
Que pena tais camuflagens serem tão frágeis! Esses desavisados andam escondendo elefantes em plantações de morango! Esquecem-se da máxima de que não há crime perfeito, não há mentira que resista aos fatos, não há atos que não resultem em consequências, como dizia Newton1 na sua terceira lei da Física2.
O próprio planeta vive tempos de exposição, de catarse, de reestruturação profunda e ruptura com antigos preceitos inoportunos no contexto da realidade atual. O chão treme, derruba, soterra, aniquila e nivela todos aos mesmos patamares, aos mesmos instintos de sobrevivência e reaprendizado da vida. O mesmo acontece com o violento impacto das águas, sejam elas oceânicas ou pluviais; o caos que toma conta e despi os indivíduos para que tomem consciência de si mesmos.
Então, por que mentir, dissimular, enganar? Perde-se tanto tempo, desnecessariamente, tecendo esse emaranhado novelo, que no fim das contas só servirá para prender seu fiador ao visgo da própria teia. O tempo urge e como diziam os antigos, “o tempo gasto para fazer errado é o dobro daquele gasto para fazer o certo; pois, quem erra tem que voltar atrás e corrigir o erro”. Pena, que na vida, nem tudo tenha uma segunda chance, nem sempre é possível passá-la a limpo.
Já passou da hora de retirar as máscaras; o carnaval ficou para trás! Como querer, almejar, cobiçar as coisas boas da vida, se para consegui-las os caminhos são sempre tortuosos e obscuros? Deixe-se conhecer, para não passar a vida como lobo na pele de cordeiro. Deixe-se brilhar a luz do dia e não somente nos holofotes da noite. Seja você e não um rabisco da sua identidade. Não puxe tapetes para não se tornar a próxima vítima deles.
Como bem dito por Maquiavel3, “Não se pode chamar de "valor" assassinar seus cidadãos, trair seus amigos, faltar à palavra dada, ser desapiedado, não ter religião. Essas atitudes podem levar à conquista de um império, mas não à glória".
_______________________________

1 http://pt.wikipedia.org/wiki/Isaac_Newton.

2 http://pt.wikipedia.org/wiki/Leis_de_Newton.

3 http://www.culturabrasil.pro.br/maquiavel.htm

 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: NROK (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.