A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

ODILON DE MATTOS FILHO
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Jornalismo
 
COMEÇA A DESENHAR UM NOVO GOLPE CONTRA LULA
Por: ODILON DE MATTOS FILHO

Não é novidade para ninguém que a primeira eleição do presidente Lula foi uma firme resposta dos brasileiros à política neoliberal adotada pelo governo FHC. É sabido, também, que houve uma espécie de concessão das elites para a governabilidade durante o seu primeiro mandato de Lula, o que não significou bondade, ao contrário, a classe dominante tinha certeza que um metalúrgico não daria conta de governar o país e meteria os pés pelas mãos, mais cedo ou mais tarde, mas o tiro saiu pela culatra, Lula foi reeleito, terminou seus dois mandatos com aprovação de 86% da população e fez a sua sucessora!

Mas o grande empresariado urbano e rural, o capital financeiro nacional e internacional, parte do sistema judiciário do país e os barões da mídia não aceitaram a derrota para um torneiro mecânico e partiram para cima. O primeiro golpe foi dado contra a honesta presidenta Dilma Rousseff que foi apeada do Poder por meio de uma abjeta e ilegal trama política. Logo em seguida, agiram novamente e armaram a maior farsa judicial da história do Brasil que foi a operação lava-jato que culminou na prisão e no impedimento da candidatura do grande líder dos trabalhadores Luiz Inácio Lula da Silva apontado, á época, como o virtual vencedor das eleições de 2018. O que as elites não esperavam com essa tramoia foi criar uma das maiores crises institucionais, econômica e social que o Brasil já presenciou. O juizeco, Sérgio Moro e seu grupelho de procuradores, em defesa dos interesses do imperialismo estadunidense quebraram as maiores empresas de infraestrutura do pais, arruinaram milhões de empregos, dilapidaram a Petrobras e várias outras empresas públicas e se tudo isso não bastasse, foram os principais responsáveis pela eleição de um “homem” totalmente despreparado, fascista, negacionista e genocida e as consequências deste segundo golpe estamos sentindo na pele.

No entanto, quando todos imaginavam que tudo estava perdido com a prisão de Lula, eis que depois de 580 dias ele é solto e surpreendentemente o STF por maioria de seus pares decidiu que os processos contra Lula estavam eivados de ilegalidades e que o juiz, Sérgio Moro foi suspeito por agir de maneira, arbitrária, ilegal, parcial e tendencioso e, portanto, todos os processos foram anulados e o presidente Lula recuperou os seus direitos políticos.

Comprovada a inocência do presidente Lula o jogo político ganhou novos contornos, especialmente, com a possibilidade de sua candidatura a presidente. Lula imediatamente, como um grande estrategista, começou a movimentar suas peças no tabuleiro político e rapidamente foi ganhando terreno e os resultados foram aparecendo nas inúmeras pesquisas de intenção voto que apontam como certa a sua vitória no próximo pleito, fato que levou as elites a começarem a arquitetar seus planos para tentar impedir essa provável vitória de Lula em 2022.

A mídia nativa apavorada e como caixa de ressonância da burguesia, tentou silenciar o presidente Lula não lhe dando espaço e não cobrindo os seus passos políticos, restou às redes sociais e aos corajosos e competentes sites independentes fazer à vez da imprensa e cobrir as conversas políticas e as andanças do presidente Lula pelo Brasil e mundo afora.

Muitos acompanharam a viagem do presidente Lula pela Europa cumprindo uma importante agenda no Velho Continente. Lula foi à Alemanha e encontrou-se com o futuro Premiê da grande potência europeia. Depois foi a Bélgica e em seguida foi recebido como Chefe de Estado pelo presidente da França e dias depois Lula visitou o presidente da Espanha. Além desses encontros de Estadista, Lula foi aplaudido de pé no Parlamento Europeu e recebeu o Prêmio “Coragem Política 2021”, da festejada Revista francesa, Politique Internationale. O prêmio, segundo a revista é o reconhecimento das gestões de Lula que foram marcadas pela luta em promover a igualdade racial e social no Brasil.

O espantoso de toda essa importantíssima agenda foi o fato da imprensa brasileira tentar esconder essa peregrinação do presidente Lula, mas quando a imprensa internacional começou a divulgá-las, a imprensa tupiniquim acuada, começou a publicar, também, matérias sobre as andanças do presidente Lula, não pelo seu prestígio, pois a imprensa jamais reconheceria essa posição do presidente Lula, mas sim, para fazer um contraponto com a vergonhosa e improdutiva visita de Bolsonaro ao mundo Árabe.

Mas, essa concessão ao presidente Lula, como sempre acontece, não durou muito tempo. A mídia voltando a ser a mídia partidarizada pinçou um trecho fora de contexto de uma entrevista do presidente Lula ao jornal El País para lardear que Lula apoiou a controvertida eleição de Daniel Ortega na Nicarágua e valendo-se de uma fala de Sérgio Moro - candidato da terceira via das elites – começaram as manchetes cujos títulos traziam, por exemplo, que Lula flerta com o autoritarismo.

O interessante, ou melhor, o repugnante dessas matérias que, claramente, descontextualizaram a fala do presidente Lula, foi o fato da imprensa mais seletiva do mundo, não soltar uma só linha sobre um recente artigo de Sérgio Moro na revista lavajatista Crusoé no qual o ex-juiz “ladrão” mostra a sua face fascista defendendo a adoção pelo Brasil de um sistema de nomeação de juízes nos moldes da neofascista Ucrânia. O modelo proposto pelo juizeco parcial e corrupto é que a nomeação dos magistrados deveria ser por meio de um processo sob controle da comunidade internacional, leia-se EUA. Sérgio Moro disse que “a criação de cortes especializadas como uma resposta à grande corrupção. A experiência ucraniana, após a revolução [?] de 2013/2014, é bem interessante. A seleção de juízes com apoio da comunidade internacional é inovadora e saudável1”.

Esse artigo do marreco de Curitiba, somado à sua ignóbil postura como Juiz, comprova de maneira insofismável a perigosa personalidade desse sujeito das trevas, igual ou pior que Bolsonaro. Portanto, a esquerda do país, em especial, o PT e o presidente Lula, precisam está atentos, pois, a classe dominante e a imprensa sabuja já escolheram a terceira via que já foi, inclusive, ungida pelo imperialismo estadunidense, que se chama Sérgio Moro, menosprezá-lo pode ser um erro fatal. Outro ponto para se ficar atento serão os ataques contra Lula, pois, o próximo pleito será muito mais belicoso do que o anterior e Lula terá, no mínimo, quatro impiedosos adversários. Todo cuidado é pouco!

















1Fonte:https://www.tribunadaimprensadigital.com.br/noticia/moro-elogia-ucrania-e-defende-intervencao-internacional-no-judiciario-brasileiro.



 Comente este texto
 Paralerepensar


Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: HRWZ (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.